Faça parte da minha lista de e-mails e acompanhe todas as atualizações!

O papel da psicologia para enfrentar a violência contra mulheres


O papel da psicologia para enfrentar a violência contra mulheres

Vivemos em um país onde a violência contra mulheres no contexto familiar é comum. Diversas relações são pautadas por agressões físicas ou verbais. Além disso, muitas mulheres são vítimas de violências patrimoniais, psicológicas, morais e sexuais dentro ou fora de casa. A psicologia tem um papel importante nestes casos devido a diversos fatores.

Ajuda a lidar com problemas de autoestima

Uma mulher que sofre violência psicológica e física do parceiro geralmente acaba tendo problemas de autoestima e até depressão. É muito comum o parceiro depreciar a mulher, dizendo que ninguém mais se interessaria por ela. Em diversos casos a mulher acaba por acreditar nas palavras do companheiro e acha que tem um temperamento difícil, que apenas ele poderia aguentá-la.

A violência psicológica deixa marcas às vezes mais profundas do que uma agressão física. Por isso, a psicologia é fundamental para fazer a mulher superar o trauma e recuperar o valor de si mesma. A terapia também é importante para que a mulher consiga superar o relacionamento abusivo e até mesmo recuperar o desejo de se relacionar com outras pessoas. Isso porque o trauma vivido pode fazer com que ela não consiga mais ter uma relação sadia novamente.

Ajuda a combater a naturalização da violência contra mulheres

Outro fator relevante é que nem sempre a mulher percebe que está em uma relação abusiva. Imagine que ela cresceu em um ambiente violento, vendo o pai agredir a mãe. Ao crescer e se relacionar com outras pessoas, foi vítima do mesmo padrão de violência que via dentro de casa. Essa mulher provavelmente vai imaginar que todo tipo de relação é pautado pela violência.

Isso prejudica sua vida não só em termos afetivo-amorosos, mas impacta todas as suas relações sociais. Essa mulher pode ter dificuldade de se impor, de respeitar as suas vontades e desejos e pode desenvolver diversos problemas psicológicos.

Além disso, é muito comum que o parceiro que agride sua companheira tenha momentos de arrependimento. Ele pede desculpas, diz que nunca mais vai fazer aquilo novamente e a mulher acaba cedendo. Pouco tempo depois o ciclo de violência volta a se repetir. Nem sempre é tranquilo dar um basta nessa situação.

As relações envolvem sentimentos e, em alguns casos, filhos e dependência financeira e emocional. Todos esses elementos pesam na hora de a mulher tomar uma decisão. Fora isso, em alguns casos ela sofre ameaças do parceiro, o que dificulta ainda mais a sua reação. No entanto, é preciso dar um fim em qualquer relação abusiva e buscar ajuda imediatamente.

A psicologia é fundamental para que as mulheres compreendam o ciclo de violência a que estão submetidas e para que tenham o autoconhecimento necessário para enfrentar esta situação. Ficar em uma relação violenta nunca vale a pena, mas nem sempre isso é fácil de enxergar. Por isso, a terapia tem como objetivo fortalecer a pessoa que está em relações violentas. Isso ajuda essa mulher a sair da situação de abuso e evita que isso ocorra novamente nas futuras relações.

Se você quer saber mais sobre o tema da violência contra mulheres ou quer agendar uma consulta entre em contato conosco: https://www.claudetecarvalho.com/contato


Posts Destacados
Posts Recentes
Siga na Redes Sociais
  • Facebook Long Shadow
  • Instagram Social Icon
  • RSS Social Icon
Procure por Tags
Nenhum tag.